domingo, 20 de maio de 2018

That's Life.


“That’s Life”
Procurei, mas não encontrei, a “Tereza”, no casamento da Meghan, lindíssima balzaquiana, tipo “Café com Leite”, agora mesmo gozando sua segunda “Lua de Mel”, com o Harry, branco aguado de sangue azul. A primeira lua, gorou; se apagou. Também não vi nenhum militante islâmico perturbando a solenidade, nem mesmo o Barack ”Hussein” Obama, amigão do Lula, como também amigão íntimo (no bom sentido) do Harry. Seria um prato cheio para o “Estado Islâmico”, caso a Tereza, à semelhança do Trump, houvesse transferido sua Embaixada para Jerusalém. Um presentão dos “Palestinos”. Aqui no Brasil, a esculhambação continua a mesma; mas parece que o Exército resolveu botar pra quebrar na “Maravilhosa”; mas vem retaliação por aí; os soldadinhos que se cuidem. O Temer, coitado, está cada vez mais próximo de sair do Jaburu direto pra Papuda. “That’s Life”, já dizia o Frank Sinatra.
Coronel Maciel.

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Coitadinho do Zé.


Coitadinho do Zé!
Não é só o Zé Dirceu; a Dilma “Bufete”, a Anta Esfolada; a Glaise, “Bonitinha, Mas Ordinária”, também; todos os parentes e aderentes desses comunistas que ajudaram a transformar o Brasil neste inferno pior que o “Oriente Médio”, todos precisam ir para cadeia. Todos!  Só mesmo o Bolsonaro, para nos salvar. Mas, tão logo assuma os comandos, deve decretar Intervenção Federal Completa, Geral, Irrestrita, colocando em todos os desvãos deste Brasil tão grande tão amado e tão traído, verdadeiros “Coronéis”, aqueles que estão realmente no comando das tropas, e sabem o sufoco que estão sofrendo as famílias dos seus subordinados. Outra coisa: quando eu digo que os “americanos” são uns filhos da puta, eu quero dizer o “Governo Americano”; principalmente os “Democratas” da lá, hoje comandados pelo Barack ‘Hussein” Obama, perigoso militante islâmico que os babacas americanos colocaram na presidência. Donald Trump, que veio para salvar os Estados Unidos, colocou corajosamente a Embaixada Americana no coração de Jerusalém, provocando ainda mais a “ira entre irmãos”, briga que vem de longe, desde os tempos imemoriais do “Rei Davi”, ira que que nunca teve, nem nunca terá fim. Donaldo esperava que a “Tereza” dos ingleses não fosse se “encagaçar”, com medo dos “Palestinos” e suas “pedras”; ledo engano. Mas, enquanto os “Judeus”, aqueles que com suas milagrosas “vacinas” nos livraram, independente de crenças ou religiões, das mais perigosas doenças; enquanto eles estiverem sob a proteção dos “Republicanos”, e seus aviões estiverem – estes, sim! – nas mãos dos melhores pilotos de caça do mundo, os judeus, condenados por Jesus a viverem como “Judeus Errantes”, conforme nos diz a lenda, quando na Sexta-feira da Paixão, Jesus, passando por um caminho, carregando sua cruz, teria sido importunado ou mesmo agredido, verbal ou fisicamente, pelo coureiro Ahsverus, Jesus, então, o teria amaldiçoado, condenando-o, ele e todos seus irmãos, a vagarem pelo mundo, como “Judeus Errantes”, até a sua volta, no fim dos tempos.
Coronel Maciel.

domingo, 13 de maio de 2018

Que minha mãe me perdoe.


Que minha mãe me perdoe.
Hoje em acordei pensando em prestar uma singela oração à minha minha mãe, que eu perdi quando ainda nos meus inocentes sete anos; mas minhas mãos nas mãos do “diabo” não deixaram. Mãe, seria bem melhor, muito melhor, eu não ficar, inutilmente, imaginando se, em vez dos militares, acontecesse o contrário, fossem esses que agora estão nos esculhambando, e esculhambando com o Brasil, os vitoriosos de 64? Mãe, fiquei assim pensando, e me perdoe se deixo escapar alguns “inocentes” palavrões, com certeza o Brasil hoje seria uma imensa Cuba! Uma imensa Venezuela! Imaginando um “Boechat” com um AK-47 Kalashnikov, perigoso fuzil russo nas mãos, o que esse sacanão não seria capaz? Ou uma “Miriam Leitoa”, outra sacana de “pau oco”? Imaginando outros dessa mesma putada que hoje nos desgovernam, comandando “Pelotões de Fuzilamento”, à moda “Che-Guevara”, que numa única madrugada comandou o fuzilamento dos 600 cubanos que não rezavam pela cartilha comunista? Esses “americanos” são mesmo uns “escrotos”. Senão, vejamos: não vou nem falar nas duas bombinhas atômicas sobre o Japão, pois eles alegam que “guerra é guerra”, vale tudo; no caso do Brasil, eles, só para citar um exemplo, esquecem o fuzilamento daquele Capitão do Exército Americano fuzilado na frente da mulher e dos filhos, pelos seguidores da Dilma, a anta assassina. Ah, se eu fosse desfilar as sacanagens que os americanos já fizeram ao redor do mundo. Ao ajudarem a enforcar o Saddam Hussein, criaram o “Estado Islâmico”, “Estadão” que ainda vai “feder”, e muito, com o rabo desses gringos traidores; basta lembrar as “Torres Gêmeas de Nova York”; outras “Torres” cairão, para deixarem de ser babacas, e não ficar traindo seus antigos aliados; eles, que ajudaram os militares em 64 a salvar o Brasil das mãos desses comunistas que infantilmente (ou covardemente?) nós deixamos escapar. Que minha mãe me perdoe: Mas esses americanos são mesmo uns filhos da puta!
Coronel Maciel.

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Dias piores virão!


Dias piores virão.
Estamos mesmo lascados! De que nos adianta, usando a pouca penetração dos nossos “BLOG’s; dos nossos esforços; dos nossos dizeres, tentando mostrar aos nossos filhos; aos nossos netos; ao Brasil; ao Mundo inteiro, a nossa verdadeira história, hoje tão maculada por uma suposta página da CIA, esculhambando com aqueles nossos velhos generais. Basta uma pequena chamada na mídia totalmente dominada pelos cachorros comunistas, para “apagar” todo nosso esforço. Hoje o Boechat só faltou pari um filho pela goela, quando deveria fazer pelo seu buraco quente. Na verdade, tudo não passa de medo, de cagaço, que o Bolsonaro assuma os “controles”, quando esperamos que ele dê um basta, um chega pra lá em todos esses tarados comunistas, que só pensam em continuar “fedendo” o Brasil. Não me canso de dizer que aqueles dois incompetentes, no caso “Rio Centro”, perderam uma grande oportunidade de acabar com alguns desses filhos da puta que hoje nos roubam, nos envergonham, nos desgovernam, assim como não me canso de dizer que fomos também incompetentes ao ficar passando panos quentes nas bundas desses bandos de cornos, quando deveríamos ter feito imensos “Paredóns”, à moda Fidel Castro, o amante espiritual dessas abichaladas esquerdas. Dias piores virão.
Coronel Maciel.

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Parafuso Chato.


“Cu Doce”.
Fez muito bem o Bolsonaro não comparecer à esta reunião de comunistas e ex-comunistas (ex-comunista é pior, muito mais falso e perigoso que comunista) candidatos a dar prosseguimento à esta verdadeira esculhambação que virou o Brasil, depois que fomos expulsos do paraíso. Todos chorando lágrimas de crocodilo depois que o Joaquinzão, com medo de ser “devorado”, abandonou a luta, fazendo o chamado “Cu Doce”. O Bolsonaro, apesar de não ser o mais aceito pela “Cúpula Militar”, é o melhor, politicamente falando, o único capaz de reverter esse “parafuso chato” que o “Avião Brasil”, hoje completamente desgovernado, entrou, voando perigosamente rumo ao desconhecido. Mas seria de “bom alvitre” que o Bolsonaro, antes de assumir os comandos, exponha claramente seus objetivos, para que depois a OAB, a CNBB, os “Cientistas Políticos”, o Barack “Hussein” Obama, e tantos outros cachorrões por aí, venham dizer que não sabiam de nada, que não foram avisados, e outras desculpas esfarrapadas. Bolsonaro pode não ser a melhor opção militar, como por exemplo, o “Mourão”; mas pode contar com a ajuda de todos os “Coronéis”, aqueles que realmente tem o Comando da Tropa, designados que serão para tomar conta das armadilhas que serão colocados em todos os desvãos onde se encontram escondidos esses ratos e ratazanas que só pensam em “feder” o Brasil.
Coronel Maciel.

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Brasil nas mãos dos tarados comunistas.


Brasil nas mãos dos tarados comunistas.
Devido àqueles 15 dias de prisão sem fazer serviço que o Sarney me proporcionou, minha mulher não gosta nem um pouquinho quando eu me dano a escrever sobre política, coisa que eu não entendo porra nenhuma, mas que eu gosto de escrever. Por exemplo, agora: sei muito bem que são milhões as brasileirinhas e brasileirinhos e outros milhões pelo mundo à fora, apaixonados pelo Barack Obama, o “Lula dos Americanos”. Não fosse o Donald, o inverso do “Hussein”, o dono da Coréia do Norte continuaria ameaçando o mundo com suas bombinhas atômicas; agora é a vez do Iran. Donald Trump não quer nem pensar em “visitar” a América Latrina, muito menos o Brasil, pois considera o Brasil, essa merda que virou o Brasil nas mãos dos tarados comunistas, um caso perdido, “fedido” e mal pago. Nem outras mil “64” seriam mais capazes de pôr o Brasil voando novamente em céus de Brigadeiro. Coitadinhos dos nossos filhos e netos: que merda de país é esse que vocês nos deixaram, hein? -- seus bandos de merda, nos dirão, na beira dos nossos túmulos, com todas as razões e pedras nas mãos.
Coronel Maciel.

domingo, 6 de maio de 2018

Coronel Corisco.


Coronel Corisco, para quem não conhece.
Foi na época da "Nova República”; época das eufóricas esquerdas; da era Sarney. Eu servia no Segundo Comar, em Recife, quando o Brigadeiro Castelo Branco, hoje voando entre as estrelas dos céus, foi intempestivamente "demitido" do Comando, por ordem dos novos “chefões” da FAB. Como eu era seu Chefe de Gabinete, fui "pará” em Belém do Pará. De Belém, logo outra transferência, desta vez para Brasília, quando, revoltado, escrevi um artigo que me proporcionou 15 dias de cadeia, sem fazer serviço. Novo castigo, nova transferência, desta vez de Brasília para o Rio, onde dei meus últimos suspiros na minha querida Força Aérea. Desisti. Mas foi tudo por culpa do “Degas” aqui, esse velho piloto embriagado e embriagador, a alma cheia de arestas. Chegando ao Rio, fui procurar abrigo no Cassino da Base Aérea do Galeão. Dando uma olhadinha na lista de “passageiros”, e lá encontrei o nome do Corisco. - - É neste quarto mesmo que eu vou ficar, disse para o ”estalajadeiro”. Bati no quarto (me acompanhavam um violão, duas tristezas, e muita saudade de casa). Corisco me recebeu com um longo e fraternal abraço: - - Mano velho, você por aqui?!-- Fiquei sabendo das sacanagens que fizeram com você. -- Seja bem-vindo ao seu novo lar... kkkkkkkkkkkkkkk e soltou uma das suas mais estrondosas gargalhadas! Corisco já estava meio "melado" (era um domingo, à tardinha; boca da noite). Perguntou se eu aceitava um cabo, ou um sargento. (Um cabo: dois dedos de pinga; um sargento... três). Não demora muito, e já estávamos cantando as músicas do Luís Gonzaga, músicas que ele adorava tanto! Houve uma hora em que ele não resistiu de tanta emoção e largou um "Dó de Peito”: - - "Só deixo o meu Cariri... No último pau de arara...” No dia seguinte o Corisco me prega a maior surpresa: - - Entro no quarto e dei de cara com meia dúzia de engradados de “Pilsen Extra”! -- Dúzias e dúzias de “felicidade engarrafada”. Um fogãozinho elétrico para fazer uns tira-gosto e um freezer. Era o bastante pra matar nossas saudades. Corisco gostava muito das histórias de Lampião: - - “Volta-Seca”, solte os presos, que o mundo já é prisão! Corisco lembrava o jeitão do Corisco, da turma de Lampião. Daí o porquê de ele ser mais conhecido como "Corisco", o nosso saudoso Coronel Intendente Eraldo Correia de Lima, hoje com certeza gozando as delícias de morar no céu, com certeza "melado" e degustando os melhores vinhos dos Deuses, na companhia dos anjos e das mais belas virgens santas: brancas, louras, negras, mulatas ou morenas; miudinhas, baixinhas ou gigantes, cantando hinos Gregorianos, nas suas noitadas pelos céus, entre as estrelas: - - Espere por mim, mano velho!
Coronel Maciel.