domingo, 20 de agosto de 2017

Vozes da seca.

Vozes da Seca!

Uma vez ele disse: “Foda-se a Constituição”. Foi logo no início do seu primeiro ano de governo, ao ser informado que a Constituição não o permitia expulsar do país um jornalista norte-americano que publicou seu grande apreço pela famosa “Caninha 51”.  “O pais não nasceu para ser a merda que é”, diz ele agora!  “Tenho que chegar como galo de briga. Falando grosso”. Não duvido nada que ele “chegue lá“, para “gáudio” do Maduro. Ficar pior do que está, é impossível ficar!  A única coisa que Lula se “caga de medo” é outra 64! Daí, ele ter dado 34 brigadeiros (bombons) supersônicos, para manter os Brigadeiros calados.  Não sei o que deu, para manter Generais e Almirantes assim também tão calados. Graças a Deus, digo eu: -- Boca fechada não entra mosca... kkkkkk
Coronel Maciel. 

sábado, 19 de agosto de 2017

Que Alá nos proteja!

São mais de dois bilhões os Muçulmanos no mundo! Mais do que “Católicos”. Desses, dois milhões são “Homens-Bombas”, os mais poderosos homens do mundo! Alguns estão em plena atividade, infernizando a vida na Europa. Outros, estão na “escuta”, aguardando melhores “oportunidades”. Militantes de Alá, eles se tornaram cada vez mais radicais após os “americanos”, ajudados por países amigos europeus, colocarem a corda no pescoço, enforcando o Saldam Hussein. Quem procura, acha! A “CNN” americana mostrou ao mundo inteiro cenas do vil enforcamento. De onde menos se espera, as “Bombas” aparecem. “Remember” as gêmeas de Nova York! Mais perigosos que os “Homens--Bombas” islâmicos, no Brasil temos os “Homens-Bombas-Corruptos”, que parecem também imbatíveis! Assim como no caso dos homens bombas islâmicos, cujo “DNA” se transmite de pai para filho, os nossos também: -- Filho de peixe, peixinho é! Estão aí os filhinhos dos corruptos, segundo os passos dos pais. Assim como não vejo como acabar com a fúria dos islâmicos, não vejo como acabar com a fúria dos corruptos do Brasil.  Nessa luta, já não podemos mais contar com a ajuda dos militares, que, expulsos do paraíso, estão dentro dos seus velhos tanques, navios e aviões assistindo, “vacinados”, o circo pegar fogo. Que Alá nos proteja.
Coronel Maciel. 

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Brasil... Barcelona...

Brasil...  Barcelona...

Quantos ataques terroristas tipo acontecido em Barcelona seriam necessários para chegar perto do número de mortos que acontecem diariamente no Brasil? Quantos? Mas Barcelona é Espanha, e Espanha é primeiro mundo. Enquanto que o Brasil é último mundo, e a imprensa mundial não está “nem aí”, para o que acontece por aqui. Com 14 milhões de desempregados (na realidade são mais, muito mais!) cujas famílias estão “morrendo de fome”, muitos desses desempregados são “obrigados” a roubar, matar, assaltar, para manter precariamente vivas suas mulheres e filhos; ao lado desse verdadeiro horror, temos ainda os viciados em drogas, principalmente nossas crianças e adolescentes, o futuro do Brasil,  que também são obrigados a  “roubar, matar, assaltar”, para manter os seus vícios. A corrupção é a maior causa de desemprego. O Sérgio Moro, o maior dos nossos “mocinhos”, prende os corruptos, e o Gilmar Mendes manda soltar. Para combater a criminalidade, o governo lança mão de “soldadinhos das Forças Armadas”, que, à semelhança dos “nossos pracinhas” que foram “morrer”, de graça, na Itália, não estão preparados para combater o “crime organizado” que hoje “governa” este Brasil tão desorganizado. Estou certo ou redondamente errado? 
Coronel Maciel.  

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Eta Brazilzão!

Eta Brazikzão da “porra”!

Bolsonaro, aceite o meu conselho, cara, e diga à Mariazinha do Rosário que você a estupraria, sim, e ela, toda coquete, correria pros seus braços e abraços, e tudo voltaria à santa paz dos namorados! Boechat, não adianta nada você ficar comparando o Brasil com a Suécia, cara! Basta você dizer que o Brasil já foi assim, quando éramos felizes e não sabíamos... kkkkk
Coronel Maciel. 

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Coitadinho dos americanos.

Coitadinhos dos americanos.

A coisa por lá anda preta. De um lado, Barack Hussein Obama, o Lula dos americanos, comandando a luta renhida entre os negros, os GLBTS, e outras minorias, contra a maioria “branca”, comandados, segundo também dizem, pelo Donald Trump e pela alma do finado “General Lee”, orgulho dos sulistas, cuja estátua foi derrubada, pisada, humilhada! Do outro lado do Pacífico, os “Coreanos”, brincando com fogo, que pode queimar o mundo inteiro. Do lado de cá, os brasileirinhos, coitados, que já não sabem mais o que fazer: se correr, morre; se não correr, morre também! Seja homem, mulher, criança, ou soldado da PM!  E coitadinhos dos nossos brabos “Caçadores”; ontem o Boechat esculhambou com a compra dos jatinhos supersônicos suecos, brinquedinhos, segundo ele, caros demais: -- À la Chasse”! Esculhambou também com a “Marinha” por querer fabricar um “Submarino Atõmico”, e querer comprar um Porta Helicópteros, verdadeira lata velha descartado pela Marinha Inglesa. Enquanto isso, os nossos deputados e senadores querendo mais rombo nas contas públicas, para garantir suas mordomias, e mais, muito mais corrupção. É o mundo pegando fogo e eu aqui querendo apagar... kkkkkk
Coronel Maciel. 

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Qual lé a sua?

Um velho de noventa anos, personagem principal do “Memória de Minhas Putas Tristes”, do Gabriel Garcia Marques, Prêmio Nobel de Literatura, pediu à dona de uma “Casa de Prazeres Clandestinos” que lhe reservasse uma “adolescente virgem”, no dia daquele que seria um dos seus “últimos” aniversários. Não vou agora, já próximo dos meus 77 mil quilômetros bem ou mal “voados”, querer dar lição de moral ao “velho” do Garcia Marques. Dizem os mais sábios e mais velhos pilotos do mundo que a razão é a causa das maiores e mais horríveis tragédias. Usando a “razão” os americanos destruíram Hiroxima e Nagasaqui. Felizes aqueles que, acreditando em vidas futuras, trocam os efêmeros prazeres na terra, pelos eternos prazeres nos céus. Já outros, os “hereges” como eu, preferem “gozar” a nossa tão passageira vidinha aqui mesmo na terra, mas sem ficar abusando da vida dos outros, como essa raça de políticos vagabundos que, preferindo gozar a vida aqui mesmo na terra, danam-se a “trepar” no lombo dos brasileirinhos e das brasileirinhas, tal e qual esses carroceiros que metem o pau, sem dó nem piedade, no lombo dos jumentos aqui pelas  ruas de Natal.    

Coronel Maciel.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Rumo à Venezuela!

Dizem que Cuba, nos idos 1950, época do Fulgêncio Batista, era um imenso bordel, pior que “Sodoma e Gomorra” e muito pior que nos tempos do “Papa Borgia”, aquele que entrou para história ao desfilar com suas amantes pelos salões do Vaticano! Para Cuba iam, nos prolongados fins de semanas, os milionários americanos, nos seus iates voadores, “decolando” da vizinha Miami, “gozar a vida”, ao lado das mais lindas meninas cubanas, ao som de rumbas, mambos, deliciosos charutões e o melhor rum do mundo. Sexo dos mais variados tipos e posições! Razão pela qual Fidel, o “Santinho”, resolveu meter um pouco de ordem naquela orgia, naquele verdadeiro “céu” no Caribe! Para tanto, foi necessário e suficiente o apoio dos “Russos”. E os “Russos” conseguiram transformar Cuba, entre outras grandes ilusões, num campo de formidáveis atletas, que tanto impressionaram os pobrezinhos atletas “latino-americanos”. Depois que o “comunismo” acabou na Europa, com a queda do Muro de Berlim, o comunismo veio se instalar definitivamente na América Latina, onde manda e desmanda até hoje, inclusive, é claro, aqui no nosso desgovernado Brasil, hoje num perigoso “Parafuso Chato”, rumo à “Venezuela”!  Agora chegou a vez do Maduro, que, não tendo mais os russos, anda à procura de “alguém” para ajudar a instalar definitivamente a “Ditadura Maduro”. A esperança era a permanência da “Dilma” no poder. Com a queda da “terrorista”, parece que é para a Coréia do Norte que Maduro pretende pedir socorro, de onde mais facilmente os coreanos poderão “amedrontar” ainda mais os americanos, que, como bois, só carregam carroça porque não sabem a força que têm.
Coronel Maciel.


terça-feira, 1 de agosto de 2017

Coitadinho do Maduro!

Ele sabe que se abrir as pernas, será “decapitado”. Igualzinho o Bashar al- Assad, o da Síria. A ordem então é botar pra quebrar! A ordem é fuzilar! A Venezuela não é Cuba, uma ilhotazinha cercada de água por todos os lados, de onde os cubanos não têm para onde fugir. Os que tentaram foram engolidos pelos tubarões. Fidel conseguiu se manter durante mais de cinquenta anos, por causa dos “Paredóns”, até hoje em pleno funcionamento! A Venezuela está sofrendo a maior esculhambação do mundo. Nem papel para se limpar! Quando “expulsaram” os nossos “Generais”, o Brasil ia muito bem, obrigado! Tudo em cima! Voávamos em céu de Brigadeiro! Não vou agora desfilar tudo de bom que era o Brasil. Hoje o Brasil não é nem a sombra daquele nosso Brasil! Se eu for contar, os “de hoje” não vão acreditar, tanto deturparam a nossa história, história deturpada por professores, mestres e doutores, muitos deles especialistas em “Lavagens Cerebral”. Não sei quando o Brasil vai ficar pior que a Venezuela.  Mas que vai ficar, vai! É só ter “paciência”... e esperar...
Coronel Maciel.

domingo, 30 de julho de 2017

Verde-Amarelo x Vermelho-Sangue.

O que seria do Verde-Amarelo se todos gostassem do Vermelho-Sangue? Dou uma passadinha pelos Conjuntos Residenciais construídos aqui em Natal, há mais cinquenta anos, na época “Verde-Amarela”. Todos ainda na mais perfeita “ forma”! Tão diferentes desses conjuntos “Minha Casa, Minha Vida”, construídos há menos de cinco anos, nesta época “Vermelha”, e que já estão “desmoronando”. E assim poderia ir comparando e refletindo sobre o abismo que se formou entre os sonhos verdes daqueles nossos velhos tempos, e os pesadelos vermelhos desses novos tempos! Nos tempos “verdes”, as praias ao norte da Natal eram verdadeiros paraísos; quantas “Casinhas Brancas” foram construídas ao longo desse lindo litoral -- se não me engano -- um dos mais, se não o mais lindo do mundo! Hoje não; todas aquelas lindas casinhas estão sendo abandonadas; os “veranistas” fogem das  mortes e assaltos! Sei o quanto é difícil descrever uma pessoa por quem se está apaixonado; mais difícil ainda é descrever uma pessoa apaixonada. Sou um eterno apaixonado pelo verde-amarelo daqueles nossos velhos tempos. Impossível de ser compreendido pelos “vermelhos-sangue” desses “novos tempos”... 
Coronel Maciel. 


sexta-feira, 28 de julho de 2017

Voando entre o céu e o inferno.

“Eu (só) queria ter na vida simplesmente/Um lugar de mato verde/Pra plantar e pra colher/Ter uma casinha branca de varanda/Um quintal e uma janela/Para ver o sol nascer... ”
Não tenho essas riquezas todas e tão sonhadas pelo “Gilson”, mas tenho uma rede branca, uma varanda e uma janela, de onde eu posso ver a lua e sol nascer... Às vezes eu fico pensando na vida desses homens “mais ricos do mundo”, pensando assim:  serão eles mais felizes eu? Quando eu pilotava aqueles meus, aqueles nossos velhos aviões, velhos dos tempos da guerra, ficava horas esquecidas aguardando fixos de posições, que não eram tão  fixos como os “fixos GPS” de hoje, pilotando e pensando assim: serão eles, os pilotos daqueles novíssimos, rápidos, modernos aviões do Grupo de Transportes Especiais, transportando as mais altas autoridades, figurões, pelo Brasil e pelo mundo, serão eles mais felizes que eu aqui, na velha cabine desse meu C-47, transportando as mais “baixas autoridades”, “figurinhas”, que vivem esquecidas pelas margens de tantos rios, furos e igarapés, por essa imensa solidão amazônica? Eram índios, eram militares transferidos das mais longínquas fronteiras, missionários, bispos, frades, freiras; freirinhas com seus terços nas mãos, rezando ao lado de papagaios, tartarugas, macacos e os mais lindos “Rouxinóis do Rio Negro”. Não acredito nem em céu nem em inferno. Acredito que o céu para uns, é o inferno para outros, aqui ne terra. Mas faria tudo outra vez...“se possível fosse, meu amor”...
Coronel Maciel.


quarta-feira, 26 de julho de 2017

O Brasil daqui a quinhentos anos!

Donald Trump acaba de inaugurar o maior e mais poderoso Porta Aviões nuclear do mundo, o “Geral Ford”, a um custo de treze bilhões de dólares, e capaz de dar abrigo a quinhentos aviões! O que não é nada comparado com a imortalidade da alma, nem com as dezenas de bilhões de dólares do mais perseguido presidente americano, perseguido pelo partido democrata americano, o mais “antidemocrático” partido do mundo, o partido do “negão” Barack Hussein Obama, aquele que, seguindo conselhos do seu amigão Lula, queria tirar dinheiro dos americanos que trabalham, para dar para os que não querem nada com o trabalho. Todo mundo fala mal dos “americanos”, principalmente as “esquerdinhas” do Brasil, que os consideram os maiores imperialistas e carrascos da América Latina!  Ora, o mundo é dos vivos! Isto vem acontecendo desde que o mundo é mundo. Dizem até que Deus não gosta, nem ajuda quem é pobre! Quem não quer nada com nada! Basta um simples exemplo: os americanos conseguiram “enfiar” nos brasileirinhos a “Refinaria de Pasadena”, obsoleta, toda enferrujada, dando um prejuízo de um bilhão de dólares nos bolsos dos brasileirinhos, brasileirinhos como eu, que só sabem “clamar por justiça”; mas ninguém foi preso! Muito menos a “Dilma”! E não é só os americanos que gostam de nos enfiar; muito outros por aí! Enfiam refinarias enferrujadas, como enfiam “Copas do Mundo” de futebol, Olimpíadas e outras grandes sacanagens que só servem para encher cada vez mais os bolsos dos “corruptos”, enchendo o Brasil de elefantes brancos.
Eu acho que se os americanos parecem subitamente de crescer; estacionassem no tempo e no espaço, e o Brasil continuasse a “crescer”, nem daqui a quinhentos anos o Brasil seria o que é hoje o “TIO SAM”. Muito pelo contrário!

Coronel Maciel.

domingo, 23 de julho de 2017

"Home que é home não bobeia!"

Já dizia Galileu, da Galileia! Piloto bom é o piloto que não morre; aquele que fez as maiores “leãozadas” do mundo, mas que nunca se deixou cair nos braços da “bruxa”, que é cega, como esse “Degas” aqui, e muitos outros Degas por aí! Segundo o Darwin, só os melhores “escapam”... kkk. O mesmo acontece com os “melhores políticos” do Brasil e do mundo! É o caso do Sarney, magnífico exemplo do verdadeiro “malandro”, aquele que  nunca foi preso, que foi Presidente e acabou na “Academia”, ao lado do Rui. Como o Sarney, há muitos outros grandes exemplos por aí, que vivem na malandragem e nunca se deixaram enganar, caindo nos braços da “Papuda”. O Lula é outro formidável exemplo; a sua anta de estimação, outro. Os que se deixaram enganar, como todos esses “falsos malandros”, como “Nem”, também por exemplo, e que hoje “mofam” nas prisões; esses, em minha modesta opinião, não passam de uns grandessíssimos “babacas”, que nunca aprenderam o famoso “Pulo do Gato”, pulo do qual o Lula é o maior especialista, e que por isso vai acabar, se bobearem, novamente “Presidente”.  E o que dizer daqueles nossos velhos generais, hein? Em qual dessas ilustres categorias poderíamos incluí-los? Uns acham que eles foram também grandes “babacas”, por não terem feito como o barbudo Fidel Castro, que mesmo depois de morto, ainda manda e desmanda na América Latina...

Coronel Maciel.  

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Até quando?

Seria ir longe demais supor que o Brasil continuaria a ser aquele “Eterno Paraíso”, e não este “Paraíso Perdido”, se estivéssemos ainda nas mãos dos militares? Deveríamos, apesar de tudo, ter continuado a lutar contra tudo e contra todos? Contra uma Igreja Católica, cada vez mais nas mãos de bispos e padres vermelhos? Contra professores, mestres e doutores especialistas em “Lavagens Cerebrais”? Contra uma imprensa cada vez mais nas mãos das esquerdas malditas? E esses nossos “intelectuais”? E esses nossos “artistas”?  Missão impossível! A não se tivéssemos feito como Fidel Castro e seus eternos “Paredóns” que até hoje mantem Cuba na mais completa escravidão!
Ai dos vencidos! Breno, general Celta que liderou o exército gaulês 390 anos antes de Cristo, depois de capturar e saquear Roma, decidiu também humilhar os romanos, obrigados que foram a pagar um pesado resgate de 320 kg ouro para libertar a cidade.  Ora, durante a pesagem, os romanos reclamaram contra o uso de pesos falsos. Breno então atirou a sua espada no prato da balança, pronunciando a famosa frase "Vae Victis!" -- "Ai dos Vencidos! ”, e os romanos foram obrigados a satisfazer cada vez mais a fome dos vencedores!

Os nossos   generais não dispunham de tanto ouro para satisfazer a fome de tantos inimigos, inimigos que até hoje mandam e desmandam neste “fedido” Brasil. Até quando?
Coronel Maciel. 

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Crime , castigo e perdão!

Não sei o Donald Trump, como eu tanto esperava, vai ter coragem de retirar a ensanguentada bandeira cubana que o Barack Obama tão demagogicamente plantou no coração dos americanos, devolvendo-a aos ditadores cubanos. Trump, chicoteado, humilhado, ofendido diariamente pela imprensa americana não vai querer abrir outra frente de combate contra o comunismo tupiniquim que, a partir de Cuba, comanda, há mais de cinquenta anos, América Latina. Não sei se Trump teria peito e coragem de defender os venezuelanos, coitados, que estão “se limpando com os dedos”, e suas “meninas” usando pedaços sujos de jornais velhos, quando chegam aqueles dias. Melhor então é deixar que o comunismo avance no Brasil, e que Lula se transforme num ditador igual ou pior que o “Maduro”,  tudo sendo feito nas barbas sonolentas dos nossos generais! E não será surpreendente se Lula transformar as nossas combalidas Forças Armadas, à semelhança do que aconteceu na Colômbia, nas “FARB” -- Forças Armadas Revolucionárias do Brasil. Basta que, para que tal desgraça aconteça, os nossos generais continuem “perdoando” esses ratos comunistas que os nossos velhos generais tão ingenuamente perdoaram. O perdão é uma porta aberta para novos crimes!

Coronel Maciel.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Nem na 'Ditadura'!

Nem na “Ditadura”!

Quem me dera agora o verbo solene de um “Vieira”! Quem me dera agora a veia poética de um “Machado” para descrever o abismo que separa as esperanças verdes daqueles nossos velhos tempos, com a triste realidade desses novos tempos! Não exijam de mim descrever aquele nosso Brasil, se não quiserem que eu ensope de lágrimas os olhos dessas mães que hoje choram a perda de filhos, coitadinhos, fuzilados, indefesos, ainda dentro de ventres maternos! “Nem na “Ditadura” – disse o presidente do Senado Federal, ao ver aquelas três vulgares, ordinárias, grosseiras senadoras ocupando a mesa do Senado; três mulheres que nem de longe representam a verdadeira mulher brasileira! A verdadeira mulher-mãe brasileira, aquela mulher que, forte, estremece e chora, ao ver o sofrimento das nossas criancinhas, e, fraca, se alteia mais que a bravura dos leões, na defesa dos filhos!  Não exijam de mim que relembre o nosso passado, um passado feliz que cruzamos em nossos caminhos, sem que os nossos filhos e netos, os nossos mais incorruptíveis e inexoráveis julgadores, venham, com todas as razões; com todas as pedras nas mãos, nos acusar dessa herança maldita que os estamos deixando.  
Coronel Maciel.

terça-feira, 11 de julho de 2017

"PEGA PRA CAPAR!"

Sou obrigado a tirar o meu chapéu para Wesley Batista e para o seu comparsa, o Lula da Silva, por terem chegado em tão pouco tempo aos “píncaros” da glória! O primeiro, ajudado pelo nosso suado dinheirinho, através do BNDES, e o decisivo apoio da “Dilma”, do Lula e seus “Trabalhadores”; e o segundo, de ter se transformado de um mísero retirante das secas nordestinas, a dono de um Partido Político e chegado à Presidência da República! E nunca terem sido presos! Não sei se o Wesley conseguiu chegar, nas caladas da noite, ao Palácio do “Jaburu”, seguindo seus próprios passos; ou se foi ajudado pelo “Janot” e o seu “Procurador”, nesse perigoso “voo noturno”!  Neste caso, é justo, urgente e necessário que ele, o Janot, seja devidamente “emasculado”, isto é, capado em praça pública, à sangue frio, com se capava porco nos quintais das casas vizinhas, lá no meu Belém do Pará! Por mais que eu me esforce, não consigo acreditar, e muito menos entender como foi que o Temer, depois de longos cinquenta anos deliciando-se nas ondas doces das malandragens políticas; de ser um danado de bode velho; uma velha raposa política, se deixar cair numa armadilha tão fácil de ser desarmada, coisa que nunca aconteceria com o Lula, ratão velho, bêbado, experiente e tão difícil de ser preso ou simplesmente capado.
Coronel Maciel.


segunda-feira, 10 de julho de 2017

Beleza de país!

Beleza de país!
Billy Blanco, paraense da gema como este velho “piloto” aqui, dizia, entre outras maravilhosas pérolas musicais: -- Não fala com pobre, não dá mão a preto/Não carrega embrulho/Pra que tanta pose, doutor/Pra que esse orgulho... O enfarte lhe pega, doutor/E acaba essa banca... kkk . Quando o “Jânio” renunciou, renunciou pensando em voltar nos braços do povão. Coitadinho do Temer; nem renunciar ele pode, pois sabe que, renunciando, vai direto pra “Papuda”, já que não é tão querido como a “Dilma”, que, tendo feito coisas piores: assaltante de bancos, terrorismo, roubalheiras, assassinatos, “Pasadena”, e outras mil “maravilhas”, foi “defenestrada” da presidência, mas continua feliz da vida, rindo com todos os dentões de fora, na esperança de voltar nos braços do povão!

Enquanto o Brasil pega fogo, os militares não estão “nem aí”... “Não era essa a democracia que vocês queriam”... kkk
Coronel Maciel.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Saco de "Porradas"!

“Saco de Porradas”

Com a queda do “Muro de Berlin” o comunismo acabou na Europa e veio se instalar na América “Latrina”, fazendo de Cuba sua sangrenta capital, quando numa única madrugada “Che Guevara” comandou o fuzilamento de mais de seiscentos cubanos que se meteram “à besta”, ao se recusarem rezar pela cartilha comunista! Mas é bom lembrar que Stalin dobrou a renda “per capita” da Rússia, mandando matar, usando as mais diversas formas de torturas, mais de cinquenta milhões de velhos, doentes físicos e mentais e as mais diversas minorias. Hoje o Brasil tem mais comunistas que a Rússia nos tempos de Stalin! E as nossas Forças Armadas, coitadinhas, que sempre lutaram contra os comunistas, mas sempre levando “a pior”, hoje lhes servem de “Saco de Porradas”. E tão logo os comunistas identificaram a “Lava Jato” como sendo apoiada, mesmo “veladamente”; mesmo timidamente, pelos militares, passarem “também” a ser acusadas das causas dos nossos atuais azares e sofrimentos. De modo que, se a minha “sagacidade” não me engana, o Partido dos Trabalhadores, um antro de comunistas, vai dar a “mão de cal” em cima do túmulo da “Lava Jato”, e ainda por cima vai emplacar o próximo presidente, dando continuidade ao comunismo, e consequentemente a esta corrupção que vai continuar imperando neste Brasil virado no diabo! De modo que só nos resta mesmo clamar por justiça por Deus que parece cego e que não vê este inferno que virou o Brasil...
Coronel Maciel. 

domingo, 2 de julho de 2017

O triste fim da "Lava Jato".

Minha Anja da Guarda me disse, São Pedro me confirmou: -- Só quem é cego que não vê! Mesmo que eu ganhe a “Mega Sena”; mesmo que chova canivete, o Temer vai chegar lá! Lula será de novo presidente! Ou ele ou “ela”, ou os dois, unidos novamente!  Quem pode, pode, vai arrumando seus trapinhos, dando adeus às ilusões.  Quem não pode vai ficando por aqui, implorando por justiça e dando adeus à “Lava Jato”, a maior das ilusões... 
Coronel Maciel.


sábado, 1 de julho de 2017

Você já viu "Disco Voador"?

UFO’s, Iaras, botos e jacarés!
Muita gente boa continua dizendo que já viu discos voadores.  Eu nunca vi, nem nunca ouvi dizer que algum desses grandes astronautas, diretores de laboratórios astronômicos com seus possantes telescópios, nem grandes astrônomos dizer que já viram. O que eles dizem é que é muito pouco provável que só a terra -- este zero pequenino, no dizer daquele velho bardo inglês, -- seja habitada. E que há muitos milhões de planetas habitados neste universo sem fim, mas que é muito difícil vencer distâncias tão astronômicas. E que, ainda mais, vencidas tais distâncias, esses UFO’s fiquem por aí, tão inteligentes e poderosos, escondidos por aí, com medo da gente e brincando de amores com botos, iaras e jacarés.
Vários amigos meus, corajosos pilotos e outros tantos militares da minha querida Força Aérea Brasileira, dizem e chegam até a jurar, que já viram tais discos saindo apressados das águas do Rio Guamá, ao pressentirem suas abelhudas presenças, munidos de máquinas fotográficas, possantes binóculos e dezenas e mais dezenas de garrafas da saborosa “Cerpinha”, a deliciosa cerveja dos paraenses. Eu mesmo nunca tive a “felicidade” de ver. - E vocês?
Índios e caboclos das florestas amazônicas acreditam piamente na lenda das “Iaras”-- lindíssimas morenas que adoram ficar deitadas, nuinhas em pelo, nas areias brancas dos furos e igarapés, sacudindo seus longos cabelos negros, mais negros que “as asas da graúna”; com seus sorrisos provocantes, sedutores, cantando as mais  lindas melodias. Foi assim que muitas conseguiram seduzir alguns pilotos da FAB, desses “tarados” que não podem ver mulher, e quando seduzidos pelas “Iaras” ficam loucos varridos e que o único remédio é uma boa surra de corda, ou fumigação com alho, pois me diziam os missionários alemães que o cheiro do alho, ou da cebola, ainda que seja superstição, espanta os amores das doces Iaras, que não se dão bem com cheiro de alho ou de cebolas.
Há os botos machos e os botos fêmeas. Os machos seduzem mulheres; as fêmeas, os homens. Dizem as más línguas que muitos desses mais antigos, hoje velhos pilotos, se deixaram cair nessas perigosas armadilhas do amor. Não fosse eu mais esperto, teria caído nos cantos e encantos dessas sedutoras Iaras amazônicas... kkkk

Coronel Maciel.

terça-feira, 27 de junho de 2017

O voo da "Cocaína"!

Esse caso do avião com 500 quilos de cocaína que decolou de umas das 11 pistas (onze, minha gente!) de uma “Paidégua” de fazenda, equivalente a 54 mil campos de futebol,  pertencente ao Ministro da nossa (?) Agricultura, o “nosso amigo” Blairo Maggi, que afirma não saber de nada, e que  interceptado por um bicudo “Tucano” da FAB, e que, apesar de tantas pistas,  fez um pouso forçado,  estuprando a garça, me fez lembrar um caso acontecido comigo, naqueles meus velhos tempos voando feito um louco pelas verdejantes florestas da minha  Amazônia querida!  
Foi assim. Estávamos nos idos dos anos 80, fazendo uma "PURUÁ", “simbiose” das linhas dos rios Purus e Juruá. Aguardávamos uma troca de cilindro no "meu" possante C-47, na cidade de Eirunepé, uma pequenina pérola situada no sinuoso Rio Juruá. No dia anterior, acontecera um trágico acidente em Tabatinga, com um “Hirondele” da PTA “Paraense Transportes Aéreos”, que o pessoal carinhosamente apelidava de “Paraense Prepara tua Alma”. Alguns dos “feridos” residiam em Eirunepé. Seus familiares me pediam, desesperados, para levá-los ao local do “crime”.  Não havia previsão para o término do serviço. Mas, estacionado no pátio, encontrava-se um monomotor novinho em folha, “vazio”, aguardando não sei o quê para decolar. Ali estava a solução do problema.

Indaguei do piloto sobre a possibilidade de fazer aquela missão humanitária. Negativas, desculpas esfarrapadas, e tal e coisa e coisa e tal, ainda mais  com o prefeito oferecendo elevada quantia pelo transporte. Nada “comovia” o piloto, que se dizia dono do avião.   Comecei a desconfiar. (As aparências não me enganam...) Para encurtar a história: depois de muito “zum-zum-zum”, correu um “bizu” dizendo que o avião transportava drogas. Não deu outra; descobrimos duzentos quilos de pasta de cocaína escondidos no piso do avião...
Coronel Maciel.

A "Ira de Lampião".

 A “Ira de Lampião”
“Dona siga o meu conselho, vá rezar uma oração, que eu já vejo ao longe a “Ira de Lampião”; fique somente o soldado, o sargento e o capitão; fique eu também que sou cego e não sei de claridade: se Lampião me matar, mata somente a metade, pois a outra já levou Deus, por sua agreste vontade”... – dizia Carlos Pena Filho, grande poeta pernambucano!

Se o meu anjo da guarda não me engana eu já vejo ao longe sangue, suor, lágrimas, escorrendo pelas “catingas”, e, sem “Lampião” para nos salvar, as portas dos infernos serão todas abertas, acabando de incendiar o que resta dessa merda que virou esse país.  Coitadinhos dos nossos filhos... Coitadinhos dos nossos netos... 
Coronel Maciel. 

domingo, 25 de junho de 2017

Eles podem se emputecerrrr...

Eles podem se “emputecerrrrr”! ...
Eu aposto como no fundo no fundo o Lula está torcendo para que o Temer vá até o fim desta longa e perigosa jornada e as tais reformas, aprovadas! Assim, e quem viver verá, ele será novamente presidente, ou ele ou “a Dilma”, e, caminho aberto e asfaltado, um dos dois possa seguir tranquilamente comandando a corrupção, por mais quatro, oito ou vinte anos. Ou até quando Deus ou “eles” quiserem e resolvam acordar deste silêncio “tão grande que mete medo”!    
Mas é bom nunca esquecer, nem um minutinho só, do que esses “Generais” foram e ainda são capazes! Não sei qual o tamanho da vara da dona Dilma, mas seria de “bom alvitre” não ficarem cutucando cobra com vara curta, e nunca esquecer que quanto mais sossegada é a cobra, mais mortal ela é! A “surucucu-cascavel”, por exemplo, como uma vez eu vi lá nos “Tiriós”, uma tribo aldeia de índios lá no meu Estadão do Pará, onde a gente costumava pernoitar, naqueles velhos e bons tempos.  A gente ia passando, passando, e a bichona lá, quieta, encolhida, enroscada, mexendo só com o rabinho, sacudindo o chocalho; avisando! -- Não mexam com ela, nos diziam os frades missionários alemães; que ela pode se “emputecerrrr”! ... kkkk
Coronel Maciel.


sexta-feira, 23 de junho de 2017

Castelo Branco versus Fidel Castro.

Castelo Branco versus Fidel Castro!
Às vezes eu fico pensando: será que esses maus tempos de hoje são tão ou “mais piores” que aqueles tempos, quando “Castelo Branco”, atendendo rezas e apelos, resolveu assumir o comando? E que foi preciso que ele “baixasse o pau”, para pôr a casa em ordem?  Mas, bem entendido: -- Nada igual ao que foi feito pelo Fidel Castro, quando numa só madrugada “Che – Guevara” comandou o fuzilamento de seiscentos cubanos que não rezavam pela cartilha comunista. Seiscentos!
Mas, enquanto a “Revolução Cubana” dura até hoje, e nem o Trump vai conseguir lhe dar um basta, a nossa, coitadinha, além de boazinha, durou pouco, e perdeu preciosos tempos passando panos quentes em bundinhas redondinhas de bandidos comunistas terroristas!  E, o pior: deixou escapar todos esses ratos e ratazanas que estão aí comandando a pior corrupção já havida no mundo! Ratazanas tipo essa tal de Miriam Leitão, toda metida a santinha, mas uma verdadeira simbiose de cobras das mais falsas e venenosas, tipo “Surucucu-Cascavel”. Duvidam?  É só lhe tirar o “microfone” das mãos ainda sujas de sangue e lhe dar um   AK-47 “Kalashnikov”, para vocês verem do que essa leitoa ainda é capaz!
Hoje não temos mais um “Castelo Branco” para nos salvar, e só nos resta mesmo ouvir a profecia feita pelo “Figueiredo” quando, do alto do seu cavalo baio, disse alto, para todo o mundo ouvir -- Vocês vão sentir saudades nossas... kkkk.  Taí a democracia que vocês queriam...
Coronel Maciel.



quarta-feira, 21 de junho de 2017

Solidão.

Ao longo desta minha longa vida, hoje estirado nesta minha longa rede branca, onde passo “noites e dias ao vento”, conheci as mais diferentes figuras e “personalidades”; desde velhos “pajés” pelas tribos de índios, onde também conheci missionários das mais variadas procedências, principalmente da Alemanha, homens abnegados que trocaram suas boas vidas no primeiro mundo pelas rudes vidas na floresta amazônica, cortada por tantos rios, furos e igarapés. Vivendo num clima tão adverso, tão quente, tão úmido, ao lado das mais perigosas mordidas de cobras e mosquitos venenosos.  Conheci as mais variadas figuras civis e militares, dos mais estrelados aos que nunca possuíram estrelas nenhuma. E cheguei à conclusão, depois de bem observá-los, que todos eles “e elas”, assim como todos nós, ricos ou pobres; felizes ou desgraçados; “sábios” ou ignorantes; bem ou mal amados, todos mostram as nossas mesmas virtudes e defeitos; todos voando rumo a um mundo até hoje desconhecido!
Pessoas que gostam de solidão, como eu, costumam se apegar às amizades mais superficiais; é quando então eu pego o meu carrinho e vou conversar com aqueles velhos marinheiros; aqueles velhos pescadores do “Canto do Mangue” aqui em Natal.  Lá eu conheci uma dessas amizades, hoje um velho amigo meu, que vive quase no mais completo abandono, “escondido” num quartinho onde tem sempre uma vela acesa, tudo à “cento e cinquenta” por mês. E ficamos horas esquecidas quando ele me conta suas histórias, histórias do “Lampião”, do “Getúlio”; histórias da sua vida (ele nunca entrou num avião), vida repleta de crimes, de jogos de baralho, dominó, sinucas, amores proibidos, tudo do pior e do melhor!  Sua vida daria um romance, um romance tipo “Inferno de Dante”! De uma magreza infinita, pergunto qual sua idade, e ele: não sei direito; só sei que já passei dos noventa. Quando você nasceu, em 1940, lá no seu Belém do Pará, eu já tinha mais de vinte anos...
Hoje lhe contei que o príncipe Filipe da Rainha da Inglaterra está com seus 96, anda meio adoentado, mas sempre vivendo “numa boa”, dizendo-lhe que não sei se ele já fumou “maconha”, depois do meu amigo dizer que a pior coisa do mundo é a “solidão”, e a melhor, os seus dois ou três cigarros de maconha que ele fuma todos os dias: um de manhã, um de tarde, outro de noite, antes de dormir...kkk
Coronel Maciel.


terça-feira, 20 de junho de 2017

Sonho meu, oi, sonho meu!

Sonho meu, oi, sonho meu... Rindo, voando, voando e rindo em voo “supersônico”!
Uma vez, faz tanto tempo, nem me lembro quando, eu aguardava que o “meu” C-130 ficasse pronto de uma revisão no Galeão. Naqueles nossos bons tempos eu servia na Base Aérea de Recife, quando o meu grande amigo e colega de turma, hoje Brigadeiro do Ar, reformado, me convidou para uma das minhas mais agradáveis e inesquecíveis surpresas: voar   “supersônico”   num novíssimo F-5. Aceitei na hora! Decolamos, voamos alguns minutos acima da “barreira”, mais três ou quatro pousos em Guaratinguetá. Dias depois recebi um “diploma” confirmando o voo!

Hoje tive um sonho que me lembrou aquele “sonho”: que um tenente aviador, um desses muitos “malucos” como eu, pegava uma dessas maravilhosas garças, aliás nem sei se ainda tem algum delas, ou parecidas, ainda hoje voando, muito “P da Vida” ao ver que ninguém toma nenhuma das necessárias e indispensáveis providências, como “naqueles tempos”, e fazia estrondosas passagens baixas supersônicas, quebrando vidros, janelas e telhados dos Palácios de Brasília. Acontecia então um verdadeiro “pega pra capar”: deputados, senadores, ministros (o Temer não, pois ele está em pleno gozo de férias...) uma verdadeira ruma de terroristas, de corruptos, de políticos e “políticas” das mais variadas cores e bandeiras que corriam apavorados, calças e calcinhas nas mãos, gritando, chorando, rezando, alguns até se mijando, implorando por socorro! Infelizmente foi um sonho... acordei... kkkkkk
Coronel Maciel.

domingo, 18 de junho de 2017

Rindo voando voando e rindo...

Rindo, voando, voando e rindo...
Não é para me gabar não! Mas naqueles nossos velhos tempos vivíamos e voávamos muito mais e mil vezes melhor! Nós realmente pilotávamos “aviões”! Pilotávamos; não éramos pilotados!  Hoje, com todos esses incríveis “avionics”, GPS, radares que enxergam tudo, outras coisas e coisa e tal, as mais lindas “Comandantes” estão por aí voando, com toda beleza e segurança! Antigamente, pilotando o meu corajoso T-6, o radar eram os “faróis”! Como ficou tão fácil voar! Hoje não dá mais para fazer aquelas nossas incríveis “leãozadas”! Coitadinhos dos “novinhos” de hoje... kkkkkk  
Embora sem o tal “jogo de cintura”, coisa que não se coaduna com “nossos princípios” rsrs, “politicamente” somos muito mais “sábios”, que esses “çabios” que pululam por aí.  Por exemplo: não tenham a menor dúvida que o Temer vai até o fim, pois as nossas maiores estrelas, embora se mantenham num silêncio “que mete medo”, sabem que “ruim com ele, pior sem ele”. Outra “máxima”: --Nem pensar em mexer com a “Lava Jato”!  Aí sim! O bicho pega...kkkkkkk
Coronel Maciel.

  

sábado, 17 de junho de 2017

Viva São João!

Viva São João!
Nada melhor que umas férias milionárias pela Rússia dos Czares, e um passeio pelos lindos “fiordes” da Noruega, para esquecer este inferno, esta fogueira que incendeia o Brasil.  Mas é lógico! Temer sabe que só os “Generais” podem apagar esta fogueira, e como “eles” não querem, Temer vai até “o fim”. Mesmo que chova canivete!
Enquanto isso, coitadinho do Trump que vai continuar levando “porrada” por todos os lados dos “democratas” americanos, os mais antidemocratas do mundo, esses que não sabem perder eleições. Uma verdadeira “caça às bruxas”! Ainda mais agora quando Trump resolveu, atendendo “aos meus apelos”, tentar mais uma vez -- a primeira foi a fracassada invasão na “Baia dos Porcos”, em 1961, vocês lembram?  -- a “missão impossível” de derrubar a Ditadura Cubana. Os “LGBTS” do mundo inteiro; a Santa e Amada Igreja Católica, agora rezando em mãos tão duvidosas; as nossas frenéticas, delirantes e embriagadas esquerdas, todos juntos contra Trump e a favor da Ditadura Cubana.

Se Deus existe, muitos acham que ele é cego...
Coronel Maciel.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Por que "votei" no Trump.


Quando eu “votei” no Trump para presidente do hoje Estados “Desunidos”, votei mais pensando em ele resolver “os nossos maiores problemas”, problemas que começaram desde quando Fidel Castro assumiu o controle de Cuba, controle que mantem “até hoje” através do medo provocado pelos malditos “Paredóns”, colocando seus asseclas “no comando” de toda América Latina. E como todo mundo sabe que os governos comunistas sobrevivem unicamente através da corrupção, não é surpreendente que o Brasil esteja mergulhado, “até o talo”, na mais completa corrupção, e, consequentemente, na mais completa esculhambação.
Por ter “votado” no Trump, sempre na esperança dele “nos salvar” dos comunistas, muita gente ficou com “raiva de mim” rs, inclusive um famoso colunista comunista de um grande jornal de São Paulo, que pediu “pelo amor de Deus” para excluí-lo da minha lista. Ora, o motivo de tanta raiva, imagino eu, seria porque, além de ter “votado” no Trump, não refresco “o do Obama”, que não aceita ter perdido a “Casa Branca”, e, perigosamente, provoca tanta desunião, tantos tiroteios e “matanças” por lá. Obama sonha em voltar à Casa Branca, assim como o Lula em voltar ao Planalto. Quem quiser que vote neles.
Leio nos jornais que um grande navio de cruzeiro americano acaba de chegar em Cuba onde ficara “ancorado” no porto de “Mariel”, porto totalmente recuperado com ninguém sabe direito quantos milhões de dólares, tudo pago pelos comunistas do PT, dólares que jamais voltarão ao Brasil!

Os cães ladram e a caravana passa, como dizia o Ibrahim...
Coronel Maciel.

Antes rir, do que chorar!

Não sei se os “mais antigos” ainda se lembram quando o João Figueiredo mandou aquele outro João, o Havelange, “enfiar” a Copa do Mundo que ele também queria “nos enfiar”, dizendo: “João, você conhece as favelas do Rio? ” – Kkkkk. -- O Figueiredo era assim; o Figueiredo era de morte!  Hoje o governo do Rio, e por que não dizer, do Brasil inteiro, não sabem o que fazer de todos esses Elefantes Brancos abandonados por aí, e que só serviram para encher os bolsos dos cartolas do futebol e de tantos outros “cartolas” por aí. Cartolas do futebol e das “Olimpíadas”, quando ficamos batendo palmas e nos últimos lugares!

E o Figueiredo também tinha razão quando disse: -- Vocês vão sentir saudades nossas! Não deu outra! Estão aí, tanto os “Elefantes Brancos” de cimento e ferro, quanto esses elefantes “brancos e de carne e osso”, que se apossaram deste desventurado Brasil. Não era essa a democracia que vocês queriam? -- Dizemos nós, irreverentes pilotos velhos e hangarados!  kkkkk.
Coronel Maciel. 

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Coração de papel.

“Se vocês pensam que o meu coração é de papel, não vão pensando pois não é....” --  Mas hoje eu senti  pena do Michel, coitadinho, com um olhar tão murcho, tão  morto, triste, sozinho, acabrunhado, rodeado de cachorros por todos os lados rosnando  por mais dinheiro do leite dos nossos filhos para pagar suas farras e bandalheiras: Estados cada vez mais endividados; salários atrasados, assaltos à toda hora, doentes morrendo nos corredores sujos dos hospitais, ambulâncias nos ferros velhos,   policiais morrendo feito moscas... Parece que leio seu pensamento: -- Quem me dera agora ser um “Jânio”, ter coragem... e renunciar...
Coronel Maciel.

terça-feira, 13 de junho de 2017

Que belo que isto é!

Quem for podre que se quebre, besta, morra triste! Dizia minha querida vovozinha lá no meu Belém do Pará, repetindo o que um caboclo velho lhe dizia, lá no meu Acará, vilazinha do meu interior, berço dos meus “ancestrais”! “Besta”, digo eu, são aqueles que não estão agora deitados no berço esplêndido de uma velha rede branca, onde me balanço dias e noites inteiras! Há vida melhor do que essa? Eu acho que não, pois rico é o pobre satisfeito com o que tem! Mas não fiquem pensando que recebi essa rede assim de graça. Não! Foram muitas e muitas noites mal dormidas, como foram a de todos nós, “velhos marinheiros”, hoje inúteis na paz e incapazes para guerras.

A mulher dos outros é sempre melhor do que a nossa, dizem maridos “traídos”. Nada melhor que ser um Deputado Federal! Nada melhor que ser um rico Senador! E quantas “lutas”, e quantos “descaminhos”, e quantos “desenganos” para chegar a ser!  E nada mais natural, então, como neste agora, que eles se mordam, se rosnem, se rasquem, se explodam, com furor nos olhos, por um pedaço de osso, um pedaço de osso já sem carne que ainda resta do Brasil, como faziam os cães do “Machado de Assis”, quando Quincas Borba, bengala debaixo do braço, em “êxtase”, dizia: -- “Que belo que isto é! ” 
Coronel Maciel.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Ouvindo estrelas.

Ora, direis, ouvir estrelas! Certo perdeste o senso, dizia o “Olavo”, outro maluco como eu que gosta de ouvir, conversar e amar estrelas! Quantas e quantas vezes, voando sozinho, noturnão, pilotando o meu T-6, conversávamos noites inteiras! Agora mesmo, abro a janela, e vejo lá longe a “Alfa Centaurus”, e, madrugada alta, a “Estrela Dalva”, abençoando os amores dos casais de namorados!
E, acredite quem quiser, elas chorando hoje me disseram: -- Amigo velho, aconteça o que acontecer, vocês estão mesmo “lascados”! O Temer, ou melhor, os “comunistas”, só cairão se os “generais” novamente quiserem; e como eles não querem, nada feito! E te asseguro que este desgoverno vai até o fim do túnel. E, como não há luz no fim do túnel, tudo pode acontecer: até mesmo a volta dos dois, Lula e Dilma, ébrios, de mãos dadas, à Presidência dessa desventurada República.  Quem viver, verá!   

Coronel Maciel.

domingo, 11 de junho de 2017

Esperando o tempo no Brasil "melhorar"...

Quando terminamos o curso de bombardeio nos saudosos aviões “Invader B-26”, em Natal, em 1963 (lembro-me agora que num desses voos a TWR nos informava que o Presidente Kennedy acabara de ser assassinado em "Balas", no Texas... Lá, me parece que eles resolvem "seus problemas" com maior rapidez...),  alguns (os melhores, é claro... rs) foram designados para formar o que seria a primeira turma de Instrutores de Voo, em Pirassununga, terra boa, terra do “Curimbatá”, das mais  lindas meninas e da gostosa caninha 51, naqueles bons tempos quando a hoje  Academia da Força Aérea, era ainda um simples “Destacamento Precursor”.
Ora, quando o tempo fechava, (como agora no Brasil...) e de tão fechado que passarinho ia pra casa “a pé” e quando já no fim do expediente, “voávamos” para o quarto do Capitão Capelão Sebastião (o Tião...um verdadeiro santo), que nos servia de “Cassino”, para umas boas rodadas de inocentes de jogo de “Pôquer”, rodadas sempre regadas com “louríssimas geladas”. Era um quarto de homem solteiro, onde havia -- além de rezas, de terços, de quadros de santos e santas -- um papagaio vindo do Pará, que “piruava” o nosso jogo. A turma era quase sempre a mesma: eu, o Rangel, o Capitão Intendente Teles, solteirão e mais conhecido como "Full Cariri", porque estava sempre vestido “à caráter”, cachimbão na boca e sempre de terno e gravata, paquerando o “footing” na pracinha da cidade, e o Libardi. Um dia a gente ganhava, num outro a gente perdia, e a vida continuava, linda, feliz, voadora! Mas um dia, um daqueles dias quando a bruxa anda solta, estávamos ali numa boa, jogando, tomando umas e outras, quando vieram chamar o Libardi para um “voo extra”, com um seu aluno, que não me lembro agora o nome.
Ficamos, então, esperando ele chegar. Esperamos, esperamos, esperamos, até que entra, chorando, o “Tião”, dizendo que o Libardi não voltaria nunca mais...
Coronel Maciel.



sábado, 10 de junho de 2017

Memórias de um piloto!

Memórias de um piloto além velho, louco!
Não sei se os meus amados ouvintes gostam de ler Franz Kafka, um dos meus “favoritos”. Kafka era judeu. Nasceu em 1883, em Praga. Kafka, sofreu muito durante seus 41 bem ou mal vividos; e tanto sofria, com fazia “seus personagens” sofrerem! Seus livros são considerados grandes “metáforas literárias” sobre totalitarismos. E foi preciso que o Nazismo e o Comunismo terminassem, para que pudéssemos compreender e entender aonde ele queria chegar: Os horrores que “Comunismo Stalinista” implantou na Rússia, quando mais de cinquenta milhões de velhos, doentes físicos e mentais, as mais diversas minorias, foram dizimadas; os horrores do “Holocausto” de seis milhões de judeus, número até hoje contestado.
O comunismo “acabou” na Europa, mas veio, maldosamente, sutilmente, instalar-se na América Latina, principalmente depois de Cuba passar para as mãos de Fidel Castro, quando também passou a “governar” toda América Latina, mesmo depois de morto! Todo mundo sabe que a corrupção sempre foi e sempre será a base que sustenta os regimes totalitários comunistas. É o que acontece hoje no Brasil, desde que os militares foram expulsos do poder. Vivemos hoje no Brasil a pior das “Ditaduras”, que é essa “Ditadura Consentida” que sofremos. Basta ver o que aconteceu ontem na “Arena Eleitoral”, quando três “conservadores” foram massacrados por quatro “comunistas”; às vezes eles nem sabem, “tão inocentes que são”, que são comunistas...
E a situação só tende a piorar, pois a nossa juventude, o futuro do Brasil, está nas mãos de uma porca infinidade professores adeptos do comunismo, das mais pobres das nossas Escolas Públicas, às mais ricas das nossas Universidades! (Salvo as raras exceções.)
Só espero que as Forças Armadas, onde atualmente todos os Oficias Generais receberam suas estrelas de mãos “douradas”  comunistas, não estejam também “comprometidas”.
Coronel Maciel.




sexta-feira, 9 de junho de 2017

Ama com fé e orgulho a terra em que nasceste!

Você já “andou” num dos jatinhos do Joesley Batista? Desses que dizem fazer Rio Nova York direto? E nos jatinhos da FAB? -- Num desses azuis e brancos, novinhos, lindos, limpinhos, que o “Zé Serra”, malandro profissional e perigoso terrorista, que fez a vida sempre ao lado de outro, o FHC, este muito mais sofisticado e chegado a namorador, e que chegou a presidir esta desventurada república, o Zé, quando seu Ministro da Saúde, jogava, só de sacanagem, restos de comida e pedaços de jornais no chão do avião, e na despedida dizia para os pilotos -- Oficias Aviadores!  (Troço paca!) – para limpar, “já que vocês não fazem nada mesmo”.   – Pois bem; e como eu ia dizendo, vejam como é fácil voar nos jatinhos da FAB; muito mais fácil que nos do Joesley, que pode, inclusive, “lhe dar dor de cabeça”... Nos da FAB, não; basta que “sejas” um ministro, um deputado, um senador; coisas assim, tipo -- Sabes com quem estás falando? que serás logo atendido; seja de dia ou de noite; em plena madrugada, sábado, domingo ou feriado, não importa; basta um simples telefonema, que logo estarás voando! Também não importa para onde, nem saber “quem vai pagar”. Todo mundo sabe, até os “Índios da Amazônia sabem”, que é tudo pago com o nosso dinheiro! Também não sei “se ainda” é assim. Estou tão longe da FAB...

“Ama, com fé e orgulho, a terra em que nasceste!

Criança! Não verás nenhum país como este! (Do Bilac)

Coronel Maciel.

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Um silêncio que mete medo!

Um silêncio que mete medo!
Um silêncio tão grande que mete medo! Que mete medo em toda essa corja de corruptos terroristas que deixamos infantilmente escapar, e que hoje tomaram conta “do pedaço”, deixando o Brasil na maior esculhambação do mundo, coisa nunca nem de longe imaginada, só perdendo mesmo para a Venezuela; coisas que nem mesmo naqueles tempos de 64, quando os militares, atendendo terços, rezas e apelos, tomaram conta, deixando o Brasil durante saudosos vinte anos, na maior lua de mel! Mas, “bobearam”; em vez de baixar o cacete mesmo, como fez o Fidel Castro, não; ficamos passando panos quentes nas bundinhas redondinhas e moles e deu no que está dando. Um Brasil impossível de remediar! A não ser com muito sangue, muito suor, muitas lágrimas! Daí ser melhor mesmo deixar as Forças Armadas neste silêncio que mete medo, mas capaz de acordar os túmulos daqueles velhos generais!

Mas é bom não esquecer do que esses “generais” são capazes! E que seria de “bom alvitre” não ficar cutucando cobra com vara curta, esquecendo que quanto mais sossegada é a cobra, mais mortal ela é! A cascavel, por exemplo, como uma vez eu vi lá nos “Tiriós”, uma tribo de índio lá no meu Pará, onde a gente costumava pernoitar, naqueles nossos velhos e bons tempos.  A gente ia passando, passando, e ela quieta, encolhida, enroscada, mexendo só com o rabo, sacudindo o chocalho; avisando! Não mexa com ela, nos diziam os frades missionários alemães; ela pode se “emputecer”!...
Coronel Maciel.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Histórias do Brasil!

Histórias do Brasil!
Longe de mim querer agora depois de velho me portar como um ridículo piegas, um sentimental demais; não! Mas eu fico triste, muito triste mesmo, para não dizer revoltado, incapaz de ficar calado, ao saber que muitos de nós já fomos surpreendidos com perguntas de nossos filhos e netos, perguntas humilhantes tipo: -- Pai, você também foi um torturador? – Quem lhe ensinou a fazer essas perguntas? Foi meu professor de “História do Brasil”!  
Ora, um professor numa sala de aula, cheia de adolescentes, “adultos” e crianças, torna-se um verdadeiro rei! E tudo o que ele diz “é verdade”! E não é só nas salas de aulas do Brasil inteiro que isto acontece; acontece até mesmo nas tribunas de um “Superior Tribunal Eleitoral”, onde preclaros Ministros e Juízes trocam farpas, acusações e combatem pior que leões!
Quem muito se abaixa, “coisas” aparecem! Até quando vamos ficar pedindo que nos deixem viver em paz, longe desta paisagem marcada por mentiras, vinganças, paixões, lutas pelo poder, que tanto mancham nossa honra e dignidade!  
Coronel Maciel.


terça-feira, 6 de junho de 2017

O Tombo do Coco!

O tombo do coco!
Além de  piloto hangarado, estou ficando cada vez mais P da vida ao ver tanta bandalheira se espalhando por esse Brasil à fora! Ora, se até a “vozsinha” um tanto quanto abichalada desse ministro Barroso do STF, comunista de carteirinha (não existe ex comunista, ou melhor, excomunista é pior que comunista) dizendo que ajudou a derrubar a “Ditadura”, e que hoje dá exemplos aos nossos jovens ajudando a combater a corrupção, mas “esquecendo” as denúncias que pesam contra ele de ter negócios escusos e escrotos, em Miami. Estamos mesmo num mato sem cachorros, ou melhor, rodeado de barrosos por todos os lados! Ora, seu ministro, desse jeito nunca chegaremos a lugar nenhum; nem “hoje à noite”, nem amanhã, nem nunca mais, a não ser -- e que Deus nos livre e guarde -- de outra “64”, quando os únicos presidentes, estou dizendo os únicos! -- que serviram de exemplos, foram os generais presidentes, que entraram pobres e saíram pobres do governo; e eles tinham as chaves dos cofres!
Maior o coqueiro, maior o tomo do coco!  Mais um acaba de cair de bunda aqui no Rio Grande do Norte!  Não sei o que vai ser mais difícil, se os europeus se livrarem dos homens-bombas que eles mesmos ajudaram a plantar; ou acabar com a corrupção que tanto nos envergonha.

Volta à cabine dos meus velhos e valentes aviões!
Coronel Maciel.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Pilotando o meu inesquecível Fokker T-21.

Uma vez Flamengo, sempre Flamengo! Sou Vascão, embora hoje não ligo mais para futebol pernas de pau; prefiro uma boa pelada de praia; muito mais “emocionante”! Mas o que eu queria mesmo dizer aos meus amados ouvintes, e repetindo uma “máxima” que diz não haver ex-viado, ex-corno, e outros “ex” por aí, diria que também não há ex-terrorista; daí porque eu considerar “dona Dilma” e seus asseclas, todos terroristas “natos” e prontos para comandar “Pelotões de Fuzilamentos”, como o finado “Che-Guevara” fazia.
Dizem os “experts” em política mundial que a Europa está arrependidíssima de haver aberto as pernas para entrada, “sem lenço e sem documentos”, de imigrantes de todas as raças, origens (incluindo brasileirinhos) e religiões, principalmente aos seguidores do profeta Maomé. Refiro-me agora aos que se transformaram em homens–bombas, “os homens mais poderosos do mundo” - notem que eles uma vez derrubaram as “Gêmeas” de Nova York; e que estariam agora infernizando a vida dos ingleses da dona Thereza May; e que eles, os ingleses, abriram tanto as pernas que um “maometano” conseguiu se tornar prefeito de “London”! Ora, diria minha vovozinha; e por que não, meu “coronel”, se um muçulmano, no caso o Barack “Hussein” Obama, que dizem ser um dos fundadores do tal “Estado Islâmico”, conseguiu a façanha, tão inédita, quanto incrível, de chagar a presidir a nação mais poderosa e democrática do mundo!
Coronel Maciel.



sábado, 3 de junho de 2017

Começaria tudo outra vez.

Começaria tudo outra vez.
Quem não se lembra do seu primeiro voo solo? Lembro do meu como se fosse hoje! Foi num dia de dezembro de 1959. Fazia um sol quente daqueles, naquele meu grande dia.  Logo depois do almoço decolei da pista 17 -- a “cavernosa” -- lá no hoje já lendário Campo dos Afonsos, “onde tantos velhos amigos foram imolados na busca do mais empolgante de todos os ideais: a aviação! ”
 Livrando dos morros e dos urubus que me olhavam deveras assustados -- tec-tec-tec -- lá ia eu, feliz da vida, me sentindo um novo “Dedalus”, famoso Deus da mitologia grega! O avião, um “elegante” Fokker T-21. Obedecíamos “cegamente” às luzes enviadas pela TAF, a Torre de Controle dos Afonsos; a bela garça era surda e muda! Muitos não conseguiam “voar solo”, e foram desligados. Esperanças perdidas. Os desligamentos eram os “fantasmas” que nos atormentavam durante todo o curso de Oficiais-Aviadores. Ser considerado apto para “solar o avião”, era o tão esperado “passaporte” para ingressar na Escola de Aeronáutica; sendo promovido de Aluno para Cadete do Ar!
Fui indo, fui indo; foram deixando, deixando, e hoje quando olho o passado digo com saudades que “começaria tudo outra vez, se possível fosse... meu amor...”
Coronel Maciel.


sexta-feira, 2 de junho de 2017

Depois de mim, o Dilúvio!

Depois de mim, o Dilúvio!
Coitadinho do Donald Trump! O mundo inteiro contra ele! Até seus “maiores amigos”! Não acho que ele pense como o Luís XV da França, o “Bem-Amado”, aquele que dizia -- “Depois de mim, o Dilúvio”! Mas acho que eu sou um dos únicos “brasileirinhos” que não se deixaram cair na lábia do Barack Obama, o maior inimigo do Trump, e o maior amigo do Lula! O “Negão Enganador” sonha em voltar à Casa Branca, assim como Lula ao Planalto; e se o Moro bobear, vai voltar! Cada povinho tem o governo que merece!
Vocês já repararam que o Boechat está sempre ao lado de uma “linda menina” no seu programa na Band, às sete e meia? Ela até que se parece um pouco com ele; parece até que é filha dele, ou coisa parecida; mas ele sempre, depois de mais uma daquelas suas frases exaltadas, com o dedo sempre em riste, olha pra ela e ela logo concorda! Que bacana! Iguais àqueles “dois pombinhos” do “Jornal Hoje” da Globo.
Muitos são os que estão achando que “Ruim com o Temer, pior sem ele”. Os que aprovam permaneçam como estão...
Arre égua! Vou ficando por aqui!
Coronel Maciel.


quarta-feira, 31 de maio de 2017

Qual é o problema?

Qual lé o problema?
Sempre sonhando, divagando, “voando” nos bancos escolares, onde estudava pouco e aprendia menos, os instrutores me ensinavam que para se resolver um problema é de fundamental importância saber primeiro “qual é o problema”, e que muitas vezes o problema nem existe! Outras vezes, que uma boa conversa resolve qualquer problema. Qual o problema do Brasil? Para o governo, não há problema; para outros, o problema está nas tão badaladas reformas, as quais, solucionadas, resolverão todos os nossos problemas; outros, que o nosso maior problema é um único só: “Corrupção”; e que se o Moro conseguir terminar sua “missão impossível”, tudo o mais nos virá “por acréscimo”, como na Bíblia.
E qual é o maior problema do “mundo”? Uns dizem que é o governo americano; expulso o Trump, tudo será resolvido! – Pai D ‘égua!  Eu estou com aquele velho bardo inglês que assim dizia: -- As torres que se elevam para os céus/Os palácios majestosos/ As Igrejas suntuosas/ O próprio Globo Terrestre com tudo o que lhe pertence, um dia será “engolido” pelo sol. -- Somos feitos da mesma substância de que são feitos os sonhos, e o nosso pequenino “sonho” terminará num sono.

Coronel Maciel.

terça-feira, 30 de maio de 2017

O morro da "Bela Adormecida".

Falar mais o quê? Dizer que um dos juízes que o cara da JB diz ter no bolso vai pedir “vistas” do tal processo que de há muito dorme no TSE? Que a “Lava Jato” só continua se os militares quiserem? Então o melhor mesmo é relembrar... e viver! Cada pernoite, mais uma linda história pra contar...
Meio dia em ponto; um sol de lascar, em São Gabriel da Cachoeira, coisinha mais linda situada às margens do majestoso ”Uaupés”, braço do meu inesquecível Rio Negro. Os passageiros eram sempre os mesmos: freiras, freirinhas, padres, bispos, índios, um mundão de gente ribeirinha que iam encontrar amigos e parentes, depois de longos dias longe de casa, geralmente em tratamento de saúde em Manaus, prontos para embarcar, na rota que nos levaria até a “Cabeça do Cachorro”, limites com a Colômbia, quando uma voz ecoou: -- Um veado! Era um veadinho “mesmo”... O coitado, desorientado com a perseguição de um cachorro magro, mais um dos nossos “passageiros”, volta do meio da pista de pouso, pula a cerca que protegia o terreno onde ficavam os barris com combustível; deu azar, bateu com a cabeça num dos barris, quebrou o pescoço e morreu. Foi quando eu fiquei na dúvida, se prosseguia, ou deixava tudo “pra amanhã”, já pensando num “suculento churrasco”; mas “Ordem de Missão” é Ordem mesmo! Decolamos, mas sem antes dar “severa” ordem de missão ao nosso amigo “Guarda Campo”: deixar “tudo pronto”, aguardando a nossa volta. Voltamos de tardezinha; e à noite, debaixo de um céu que, de tão estrelado, não dá para distinguir as constelações, devoramos o veadinho, olhando ao longe o morro da “Bela Adormecida”, banhada pelo clarão da lua, e, por que não dizer, tudo regado com muita cachaça e viola!  
São tantas a historinhas que temos pra contar...  

Coronel Maciel.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Só louco!

“Só loucos” voavam   como nós voávamos naqueles aviões dos “tempos da guerra”, aviões que equipavam a minha querida e saudosa Força Aérea Brasileira! Saudosas e amigas “carroças”: T-6, C-47, Catalinas, Beech-Mata-Sete e tantos outros aviões dos tempos do “Arco e Flecha”, que nem de longe pensavam em contar com a ajuda desses incríveis “avionics” de hoje; sem GPS!  Não era mole sobrevoar a imensa Floresta Amazônica, imenso “Inferno Verde”, olhando a selva lá em baixo, cortada por tantos rios, furos e igarapés; com todas suas onças, cobras e jacarés; tentando “navegar” com as cartas “WAC”; com aquelas réguas de plotar; com aquele “Computador” E6-B; tudo dos tempos da guerra! Parecíamos até, me desculpem a comparação, com esses vira-latas abandonados, mas que nunca são atropelados; uma espécie de seleção natural os vai ensinando a “voar”, diferentes que são dos inocentes “cachorrinhos das madames” que, ao primeiro grito de liberdade, são logo mortos ou atropelados!
Ah, se eu fosse lhes contar todas as perigosas acrobacias “rasantes”, ao ronco dos nossos T-6’s, em cima das casas das namoradinhas e namoradonas, contidas nas páginas das nossas “Cadernetas de Voo”!  Ah, se elas falassem! Contariam histórias maravilhosas de voos lindos e apaixonados, de fazer inveja aos “novinhos” da nossa hoje moderna Força Aérea, voando os melhores aviões, mas, triste fiquei sabendo, indo “pra reserva” sem ter voado nem um décimo das nossas antigas, saudosas e apaixonadas horas de voo!
Coronel Maciel.



domingo, 28 de maio de 2017

Pesadelos!

O inferno é aqui? O Brasil já foi um paraíso? Uns dizem que sim; outros, que não.  Uns dizem que o verdadeiro Paraíso; que o “Jardim do Éden” existe; mas que é preciso morrer, para conhecê-lo! Uns dizem que também será preciso que muitos morram, para o Brasil voltar a ser novamente “um paraíso”; que seria preciso uma grande guerra; uma grande luta fratricida! Uma guerra entre o céu e o inferno: Os “anjos” de um lado, lutando contra esses demônios que conseguiram transformar o Brasil neste verdadeiro inferno!
Coronel Maciel.


sábado, 27 de maio de 2017

Brasil, num "Sufoco Monomotor"

Brasil, sufoco monomotor!
Só aqueles que passaram tremendos sufocos, como esse hoje velho piloto “hangarado”, que passou duas horas, e duas horas não são dois minutos, voando monomotor (o outro pegou fogo!), pilotando um corajoso “Dakota C-47”, um verdadeiro recorde de “sufoco monomotor”, com a velha garça entupida das mais variadas espécies de “pessoas a bordo”: papagaios, macacos, cachorro magro, tartarugas, padres, freiras e índios, sobrevoando o sinuoso Rio Juruá, de baixo de chuvas e trovoadas, é que pode imaginar o que é um sufoco em pleno voo; o que é sentir aquele “gostinho de merda na boca”. Mas, acredite quem quiser, após o pouso em “Eirunepé, linda e pequenina joia perdida no “Juruá”, e já nos últimos suspiros de uma tarde que morria, como diria um poeta, fui carregado, como herói, ao longo da pequenina pista de pouso!

Procura-se um piloto, sortudo como eu, para pilotar esse desgovernado Brasil! 
Coronel Maciel.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Sonho meu.

Sonho meu.
Ora, me disse, ontem, o Generalíssimo Castelo Branco, numa movimentada seção “Espírita”, contando com a presença de todos da sua turma: -- Ora, coronel, se uma simples “demonstração de força” foi o necessário e suficiente para dar um “cobre e alinha”, colocando todos com o rabinho entre as pernas, imagine outra “64”, hein? Tudo voltaria à Santa Paz, com o “Serginho” terminando logo com essa tal “Lava Jato”, cheia de “considerandos” e chegando logo aos “finalmente”, com toda essa cambada de “filhos das putas” torrando nas labaredas sulfúreas dos infernos, e o Brasil voltando a ser feliz novamente, hein!  

Mas foi tudo um sonho; acordei...
Coronel Maciel.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Procura-se bons pilotos!

Quem sou eu, pertinho dos meus 77, “inútil na paz e incapaz para guerras”, para dar minhas “manetadas” nesta podre, vil e corrupta conjuntura! Mas diria, mesmo de modo apressado, àqueles que estão ”apavorados” com “as tropas nas ruas”, que fiquem frios: os “generais, os brigadeiros, os almirantes”, aqueles “úteis e capazes”, não estão nem aí, nem dispostos “à novas aventuras”.  À tropa, àqueles que estão realmente na luta, dentro do “CB”, no meio de chuvas e trovoadas, só lhes restam “apertar os cintos e não chorar”; tanto eles, como os seus e os outros milhões e milhões de brasileirinhos, eternos sofredores e vítimas de tão corruptos tempos.  

A não ser que algum “aventureiro”, os “Controladores de Voo”, por exemplo, os únicos capazes de fazer o Brasil realmente acordar, resolvam novamente se “arriscar” e deixar todos os aviões nos calços, e depois sofreram os rigores dos Estatutos, Leis e Regulamentos, forçados então a saltar sem paraquedas, estatelados, esfomeados e expulsos da nossa tão querida Força Aérea Brasileira! 
Coronel Maciel.      

terça-feira, 23 de maio de 2017

"Delação Premiada"!

Não me é possível imaginar que o Michel Temer, hoje, coitado, tão desacreditado, vá sair do Jaburu direto para Papuda, só porque o Lula não lhe ensinou o famoso “Pulo do Gato”! Pulo de um gato de sete vidas, apesar de não passar de um perigoso rato barato, zombando de “nóis” e do Sergíssimo Moro!  
Quando o Sarney mandou me prender, designaram um “Brigadeiro” para me interrogar, o qual chegou todo lépido, alegre, risonho e satisfeito, transportando uma mala tipo 007, que logo percebi ser um falso gravador. De imediato fiz uma espécie de “Delação Premiada”, me propondo a dizer tudo o que sabia.  Disse tudo e de tal modo, que ele logo se deu por satisfeito.
Todo mundo sabe que a FAB sempre teve e sempre terá suas panelinhas. Mas, o que é panelinha? Ora, panelinha é tudo aquilo a gente não está dentro! Eu, podem perguntar a todo mundo que quiserem, nunca pertenci a panelinha nenhuma. Deus me livre! Não sou nenhum santinho, e em verdade em verdade vos digo que nem sei como consegui chegar a coronel.
 Sempre fui um “moita”; e a tal ponto, que um meu Comandante, quando eu aluno em Barbacena, uma vez me perguntou, “por que eu não pedia desligamento”. Só não o mandei à puta que o pariu, porque, aí, sim! -- seria desligado! Além de moita, sempre fui individualista; nunca gostei de trabalhar em grupo, em “Estado Maior”, fato que considero falta grave! Foi por isso que resolvi criar um BLOG, onde posso dizer tudo o que sei, sinto e quero; usando, às vezes, os melhores palavrões do mundo! Mas sempre ao lado da verdade, sem mentiras, e sempre procurando não ferir a minha, nem a dignidade de ninguém! (Só uma vez a do Barack Obama...)
Razão pela qual “aconselho” o ainda Presidente Temer, a dizer toda verdade, de preferência sem mentir e sem medo de levar o Lula também lá pra Papuda!  
Coronel Maciel.


domingo, 21 de maio de 2017

Eta Brazilzão da Porra!

Noventa e nove por cento dos “brasileirinhos” (não vou nem falar do restante da humanidade, que também faz (ou fazem?) a mesma coisa), isto é, --  “batem palmas com vontade” (como dizia o Chico Buarque, um dos mais vivos do mundo, hoje vivendo, ébrio, pelos Cafés de Paris) para os outros um por cento, que são, e para sempre serão, os mais vivos brasileirões; os donos da “boiada”, tanto a boiada chifruda que enriquece os donos dos frigoríficos da vida, como a boiada dos que “batem palmas com vontade”.  
Nesta atual fase deste “Brazilzão da Porra”, esses mais vivos; esses um por cento, todos nós, brasileirinhos “babacas” como eu, sabemos quem são! Mas não fazemos “porra nenhuma” para capá-los; para decapitá-los, ou mesmo guilhotiná-los, como faziam na época da “Queda da Bastilha”; ou fuzilá-los, como fazia o Fidel Castro, nos seus eternos “Paredóns’! Continuamos e continuaremos, para sempre e eternamente -- e não adianta mais clamar pela volta dos militares -- a fazer o que sempre fizemos: -- clamar por justiça, e outras mil babaquices, enquanto eles, os vivos, os deputados, os senadores, os governadores, os presidentes, os donos da boiada, os corruptos e corruptores, continuarão como sempre e para sempre torrando nosso dinheiro pelas Quintas Avenidas do mundo!
Coronel Maciel.


sábado, 20 de maio de 2017

'All of me".

Apesar de tudo, amados ouvintes, tudo não vai dar em nada! E quanto mais gente envolvida, pior para “nóis” e melhor para eles. Ainda bem que (ainda) nada respingou nas nossas queridas Forças “Amadas”. Muita gente estranhando o “silêncio” (ou medo?) do “Cunha”, silêncio que tanto apavora o “Michel”.  Michel, o fim de um mundo, não é o fim do mundo...   
Ainda bem que ainda não conseguiram mergulhar as Forças Armadas neste mar de lama; mas, sinto que alguma coisa “paira nos ares”; a compra dos jatinhos supersônicos suecos, por exemplo.  Afinal, foi um “grande negócio”, tramado pelo Lula, o rei dos ladrões, negócio de quatro e meio bilhões de “dólares”, dólares capazes de balançar o silêncio e o “céu dos brigadeiros”...  
Mas chega! Eu não quero mais saber! O que me importa é que hoje é sábado, um sábado lindo “azul da cor do mar”, e nada melhor que um sábado para sair voando por aí, pilotando meu velho Fiatizinho, e fazer minhas “blitz’s” pelos bares das “Quintas Avenidas” que margeiam as ensolaradas praias de Natal – “Trampolim da Vitória”, capital espacial do Brasil, das loiras geladas, e das mais gostosas lagostas grelhadas do mundo! 
Coronel Maciel. 



sexta-feira, 19 de maio de 2017

O "Pulo do Gato"!


Lula respira aliviado! E, ratão manhoso que é, se aproxima cada vez mais das fossas do Palácio do Planalto! Tríplex; sítios e outras mil “maravilhas”, tudo é nada, comparado com as “maravilhas” de hoje, neste Brazilzão da Porra! (Nada melhor que um bom palavrão para aliviar o tesão, ou melhor, a tensão... kkkk ) Lula sabe que a corrupção de amanhã será maior, sempre maior, que “as de hoje”! E, mestre em corrupção, não ensinou ao “inocente” Michel o tal “Pulo do Gato”...
Não era essa a democracia que vocês queriam? -- Gargalham os velhos como eu, que saboreamos aqueles bons tempos que não voltam mais; bons tempos quando se podia dormir nos bancos dos jardins das praças, relógio de ouro no pulso, todo ensaboado, bunda “pra lua”, e ninguém encostava! Hoje, não! Hoje você se tranca em casa com todas as chaves do mundo e acorda sendo assaltado e tua mulher e filhas sendo estupradas. Fazer o quê? -- Implorar “por justiça”...
Abro a janela do meu “Tríplex”, e dou de cara para “Ponta Negra”, e vejo ao longe uma Esquadrilha de “Tucanos”, em Voo de Grupo, rasantes, sobrevoando as águas verdes dos mares de Natal, e lembro dos meus saudosos tempos quando também Aspirante voava nos “gigantescos” B-26! Desvio o olhar do passado e volto a reler um dos meus favoritos: -- “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, do velho Machado, rindo-me ao lado do seu humor implacável: -- Há gosto “pra” tudo!

Coronel Maciel.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Sururu no galinheiro!

Sururu no galinheiro!
Será que os ossos do “Lixo Guimarães”, perdidos nos fundos oceânicos do litoral paulista; ou sua alma, ainda embriagada, queimando nas labaredas sulfúreas dos infernos – será que esses ossos e essa alma penada estão agora pedindo “Militares já”, da mesma forma que o velho cachaceiro pedia por “Diretas já”, dando início ao “Princípio do Fim”, com a queda daqueles velhos generais (éramos felizes e não sabíamos...) o que provocou as iradas palavras proféticas do velho “Figueiredo” que dizia: -- Vocês vão sentir saudades nossas!
Ora, se até nos Estados Unidos, a ex maior democracia do mundo, que agora se tornou a mais antidemocrática, a que não aceita os resultados das urnas, o Donald Trump está num “cai não cai”, por que não no Brasil, um país onde seus brasileirinhos e eu também sou um deles, só sabem pedir “por justiça”, algo tão sem substância num país onde os analfabetos crescem cada dia muito mais. São mais noventa por cento de eleitores analfabetos! Tudo isso, coronel? Tudo Isso, meu bem, tudo isso e muito mais!
E os militares, hein, coronel? – Ora, os militares estão aí, “cagando e andando” para tudo e para todos!  Eles sabem muito bem que cada povinho tem o governo que merece, e gato escaldado tem medo de água fria! Eles, os corruptos que tomaram conta do Brasil, sabem muito bem que só não podem mexer no nosso pobre dinheirinho depositado no “segundo dia útil”; se mexer o bicho pega... kkkkkk
Coronel Maciel.


domingo, 14 de maio de 2017

Mães do mundo inteiro!


“UMA simples mulher existe que, pela imensidão de seu amor, tem um pouco de Deus; pela constância de sua dedicação, tem muito de anjo; que, sendo moça, pensa como uma anciã e, sendo velha, age com as forças todas da... juventude; quando ignorante, melhor que qualquer sábio, desvenda os segredos da vida e, quando sábia, assume a simplicidade das crianças; pobre, sabe enriquecer-se com a felicidade dos que amam e, rica, empobrecer-se para que seu coração não sangre ferido pelos ingratos; forte, entretanto estremece ao choro de uma criancinha e, fraca, entretanto se alteia com a bravura dos leões; viva, não sabemos dar valor porque à sua sombra todas as dores se apagam e, morta, tudo o que somos e tudo o que temos daríamos para vê-la de novo, e dela receber um aperto de seus braços, uma palavra de seus lábios. Não exijam de mim que diga o nome dessa mulher, se não quiserem que ensope de lágrimas este álbum: porque eu a vi passar no meu caminho. Quando crescerem seus filhos, leiam para eles esta página: eles lhes cobrirão de beijos a fronte; e dirão que um pobre viandante, em troca de suntuosa hospedagem recebida, aqui deixou para todos o retrato de sua própria MÃE...”
Don Ramon Angel Jara. – Bispo de La Serena – Chile.
                                     
Coronel Maciel.